Sobre, namorar.


Eu observo que algumas pessoas tem uma imagem distorcida sobre o que é namorar, na minha maneira de observar as coisas, eu vejo o namoro como uma relação de parceria entre duas pessoas que decidem viver uma vida juntos, quanto tempo irá durar essa vida juntos é o que menos importa ou deveria importar, vai com calma um passo de cada vez e tudo se encaixa. Esquece a história de felizes para sempre que você alimentou durante muito tempo da sua vida, onde os contos de fadas te ensinaram durante a sua infância que vai ser difícil, vai ter alguém pra atrapalhar seu amor mas, no final tudo vai ser lindo, vocês irão se casas, ter filhos e serem felizes para sempre. 

Com o tempo a gente cresce e aprende que a vida real não funciona bem assim, na verdade funciona de um forma totalmente diferente que você só aprende depois de quebrar a cara muitas vezes, e mesmo assim ainda tem gente que mesmo depois de tanto quebrar a cara ainda não aprendeu. Eu aprendi, e muito. 

Eu namoro, há caminho dos dois anos juntos - faltam apenas seis dias pra isso. Mas antes de chegar ao meu relacionamento atual ( meu primeiro namorado) e mais duradouro eu tive outros relacionamentos,  nada tão sério e duradouro quanto o atual mas tive, já fiquei com meninos sem me preocupar com a obrigação de ter um compromisso ou de que eles tinham que me ligar no dia seguinte, já fiquei com outras por um tempo médio de um mês, achei que daria certo, me apaixonei, criei  falsas expectativas, planos, sonhos, diálogos e de repente me vi ouvindo uma música triste, melancólica porque tudo aquilo que eu havia idealizado havia tido um fim. Sofri sim, como todo ser humano ou pelo menos maioria sofre quando perde algo que gostava muito, mas eu aprendi  e muito, com  esses relacionamentos rompidos e agradeço de certa forma. 


Todos os relacionamentos que tive até hoje, sendo eles duradouros ou não me ensinaram muito e diretamente ou não fizeram parte da pessoa que eu sou hoje, por muito tempo de tanto me magoar, quebrar a cara eu parei de criar expectativas, comecei a pensar assim: " Se der certo bom, se não der, é vida que segue", mas pensar é uma coisa e por em prática é outra, por um tempo dava certo, mas eu sou o tipo de pessoa carente de atenção, e quem não é né. Então quanto mais atenção eu recebia num relacionamento eu ia me entregando, me apaixonando aos poucos e quando percebia lá estava eu criando expectativas novamente e jogando pela janela a filosofia que eu havia assumido pra minha vida. Várias vezes me peguei criando planos como, namorando com a pessoa, andando de mãos dadas nas ruas, dormindo juntos depois do almoço, exprimidos no sofá, eu com a minha mão num lado do peitoral enquanto a minha cabeça estava apoiada no outro e ele fazendo carinho no meu cabelo. Era como se eu idealizasse um conto de fadas adaptado para os dias atuais.


Por diversas vezes eu me decepcionei, chorei, escrevi cartas que nunca foram entregues aos seus destinatários, criei playlist de fossa, que me faziam ficar relembrando todos os momentos lindos que tive e que já não faziam mais parte da minha realidade,e por muitas vezes que eu odiei os caras que me decepcionaram por estarem me fazendo sofrer. E de tanto sofrer eu aprendi, e todas essas experiências me ajudaram no meu relacionamento atual. 

Procurei pensar onde eu errei e transformei meus erros em acertos. Meus namoro não é o perfeito, e ta bem longe de ser um conto de fadas mas eu o amo assim, com as imperfeições. Eu tenho o meu tempo individual, onde eu vou ao cinema com as minhas amigas, ou as visito pra colocar o papo em dia, enquanto o meu namorado joga o seu futebol semanal ou ta fazendo alguma coisa com os amigos. Eu sinto ciúmes e ele também, mas é aquele ciúmes saudável e dosado que não prejudica o relacionamento, um exemplo ilustrativo é o sal na comida, que se colocado depois ninguém aguenta comer e na medida certa dá um gostinho bom. Nós não somos românticos ao extremos, mas de vez em quando fazemos algo pra agradar um ao outro, e sair da rotina, nunca ganhei flores - não ligo pra isso - mas ganhei dois ursinhos de pelúcia do meu desenho favorito que teve o mesmo valor ou até mais do que um buquê que uma semana depois só existirá em foto ou lembrança e os ursinhos não. 

Somos amigos, companheiros e confiamos um no outros, prezamos pela sinceridade, verdade no nosso namoro, o que é mais um ingrediente que o faz dar certo. Nós não pedimos permissão um ao outro pra fazer nada, comunicamos, se alguma das partes não gostar conversamos, entramos num acordo, tentamos arrumar uma solução juntos, nem sempre dá certo haha mas a gente tenta. Não deve haver vergonha de falar o que pensa, compartilhe ideias mesmo que haja discordância, se tiver que falar putaria fale, se tiver que arrotar, arrote sem frescura, sem mimimi de ser uma dama recatada, de pensar o que ele vai pensar de você se arrotar na frente dele, se tiver que assistir ao jogo de futebol assista, eu não gostava muito, assistia pra estar na companhia do meu namorado, fui ao maracanã com ele pelo mesmo motivo , mas hoje em dia até música da torcida eu sei cantar, quando o meu mengão  faz gol, eu grito , comemoro com vontade. 


Um relacionamento não tem que ser perfeito, tem que ser prazeroso pros dois, tem que se sentir bem estando nele e fazer o outro se sentir bem, amado, querido, único. Um relacionamento é um troca mútua de tudo, não precisa criar planos de se casarem, terem cinco filhinhos e serem felizes para sempre, precisam viver o momento, o aqui e o agora, um dia de cada vez, até porque o outro pode não estar em sintonia com você em relação aos planos futuros então porque estragar o que está dando certo né? 

Então, é isso. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário